Loading...
Dossie_CQM Created with Sketch.

Dossiês recentes

Capítulo 7

Homofobia

A luta pela liberdade de amar

Brasil lidera a estatística no número de mortes de LGBTs na América Latina. Detalhe: quase metade das vítimas são transexuais.

 

Total capturado: 29.407 menções

O Brasil é um país contraditório. Se por um lado temos uma das maiores Paradas do Orgulho LGBT do mundo, e hoje vemos Pabllo Vittar cantar nas tardes de domingo no Faustão, levando diversidade à casa das famílias brasileiras, por outro, segundo dados da ONU, lideramos a estatística no número de mortes de LGBTs na América Latina. Detalhe: quase metade das vítimas são transexuais.

O Brasil lidera a estatística no número de mortes de LGBTs na América Latina.

Apesar do amadurecimento do debate e da maior representatividade na mídia nacional, vemos um preocupante aumento na onda de violência contra a comunidade LGBT no Brasil. A internet é um reflexo desse ambiente hostil, com xingamentos, discussões e críticas a figuras públicas. Porém, em meio ao caos de intolerância, vemos uma tentativa de debate, incentivada por poucas pessoas preocupadas com a situação.

Sentimentação

 
O gráfico de sentimentação sobre o tema da homofobia foge um pouco do que foi verificado nos demais tipos de intolerância, pois quase 38% das menções são positivas, mostrando como o assunto possui, mesmo em menor grau, um debate proveitoso nas redes sociais. Contudo, a maior parte das menções é negativa, quase 60% do total, o que também evidencia como o tema ainda é tratado predominantemente de maneira intolerante na web. Menções neutras, que não expressam posicionamento algum, representam 2,6% do total.

Uma mudança considerável no cenário, com um aumento de 30% das menções positivas de 2016 para 2017, mostra um possível amadurecimento, pelo menos no âmbito on-line, sobre como o assunto é discutido.

Gênero

 
Quando o assunto é intolerância relacionada à homofobia, a participação masculina é um pouco mais forte que a feminina, representando 54,4% e 45,6% das menções, respectivamente.

Entretanto, quando isolamos as menções positivas, notamos que as mulheres participam do debate de maneira mais embasada, representando 63,8% das menções positivas, enquanto o público masculino representa 36,2%, em tese um público mais tóxico quando se discute homofobia nas redes sociais.

Mapa do Brasil

Tipo de menções

 
O tipo de menção que mais aparece são os compartilhamentos, com 46,4% das menções totais. Interessante notar que o grande número de compartilhamentos mostra como influenciadores digitais possuem força neste debate, tanto positiva quanto negativamente. Opiniões aparecem com 34% das menções, enquanto depoimentos com 19,4% e notícia, não possuindo grande destaque, com 0,2% das menções.

Visível x Invisível

 
Quando o assunto é homofobia na internet, 93,7% das menções são ataques que possuem uma verdadeira intenção de agredir verbalmente a vítima. Menos expressivos são os comentários invisíveis, em que a agressão é velada, 6,3%. A homofobia aparece em expressões, gírias e xingamentos. Os alvos podem ser um amigo envolvido em brincadeiras de mau gosto, ataque a celebridades ou xingamentos diretos a alguma pessoa.

Se compararmos com o gráfico de 2016, notamos que a quantidade de menções visíveis aumentou em 15%, isto é, há mais ataques explícitos em 2017.

Abstrato x Real

 
Pela margem de erro, temos um empate técnico entre as menções reais e abstratas. Menções reais, 52,7%, são comentários que possuem um alvo, geralmente uma vítima sendo agredida verbalmente. Já as menções abstratas, 47,3%, são tipos de comentários mais generalizados, em que o alvo costuma ser um grupo de pessoas.

Se compararmos os anos, notamos que 2016 possuía mais ataques reais, com 67,3% das menções sendo agressões direcionadas. Hoje o gráfico está mais dividido, mostrando como os ataques tanto a pessoas como a grupos LGBTs ocorrem de maneira proporcional na internet.

Grafo de Conexões

 
O grafo dá conta das conexões entre usuários que utilizaram os termos relacionados ao tipo de intolerância analisado. Assim, é possível ver como o tema aparece nas redes e quem são os principais influenciadores. Cada ponto é uma pessoa em uma determinada rede e as cores indicam cada cluster. Para analisar as conexões e cada usuário, clique no grafo.

Nuvem de termos

 
A nuvem de termos mostra quais as palavras com maior repetição nos comentários.

Exemplos de intolerância coletadas nas redes