Loading...
Dossie_CQM Created with Sketch.

Dossiês recentes

Capítulo 5

Classe Social

Você não é o que você tem

Seja qual for sua condição social, aposto que alguém já tentou ofendê-lo por isso.
 

Total capturado: 42.347 menções.

Os clássicos da intolerância de classes sociais como “favelado/favelada” ou “boyzinho/patricinha” são, infelizmente, muito comuns ainda hoje.

Seja com alguém menos favorecido ou alguém muito favorecido, julgar ou classificar alguém por sua classe social pode ser bastante ofensivo.

É interessante notar que classe social acabou sendo o tema com o maior crescimento no total de comentários capturados, comparando com o primeiro dossiê, passando de 11.256 para 42.347 menções. O termo mais repetido no monitoramento foi “favelado”, que foi utilizado tanto de forma positiva como negativa (exemplos a seguir).

De maneira geral, tivemos grande maioria de comentários ofensivos (negativos), que somaram 61,2% do total capturado. Curiosamente, os homens foram maioria quando falamos de influenciadores desse tipo de intolerância, com 52,7%, ainda que possa ser considerado um empate, dentro da margem de erro. Quando usuários usavam termos intolerantes, 82,6% deles foram ofensas visíveis, ou seja, explícitos. Também registramos 70,8% de comentários abstratos, mostrando como esse tipo de intolerância é, na maioria das vezes, usado para ofender grupos de pessoas, não alguém específico.

Sentimentação

 
Do total capturado sobre intolerância com classes sociais, registramos maioria de menções negativas (61,2%), menções neutras ficaram com 18,2% e apenas 20,6% foram de comentários positivos. A comparação com 2016 é bastante positiva, já que houve um aumento considerável nas menções consideradas positivas, ainda que as negativas continuem como maioria.

Gênero

 
Na divisão de gêneros, os homens ficaram com a maioria, somando 52,7%. Já as mulheres ficaram com 47,3%.

Mapa do Brasil

 
O Rio de Janeiro foi o Estado com maior número de menções, seguido por Minas Gerais e São Paulo.

Tipos de menções

 
Os compartilhamentos dominaram os tipos das menções, com 55,2%. As opiniões ficaram logo em seguida, com 27,6%. Depoimentos somaram 15,3%. Já as notícias, em último lugar, ficaram com apenas 1,9%.

Visível x Invisível

 
Um ponto bem característico da intolerância com classes sociais é a alta porcentagem de comentários visíveis. Ou seja, em 82,6% dos casos, usuários usaram termos ofensivos de maneira explícita. Apenas em 17,4% dos casos foram comentários invisíveis (velados).

Abstrato x Real

 
Considerando que grande parte dos comentários foram visíveis, podemos pressupor que a maioria abstrata também faz parte da peculiaridade desse monitoramento. Tivemos 70,8% de comentários abstratos, que citavam grupos de pessoas. Apenas 29,2% dos casos direcionaram ofensas diretas para pessoas específicas.

Grafo de conexões

 
O grafo dá conta das conexões entre usuários que utilizaram os termos relacionados ao tipo de intolerância analisado. Assim, é possível ver como o tema aparece nas redes e quem são os principais influenciadores. Cada ponto é uma pessoa em uma determinada rede e as cores indicam cada cluster. Para analisar as conexões e cada usuário, clique no grafo.

Nuvem de termos

 
A nuvem de termos mostra quais as palavras com maior repetição nos comentários.

Exemplos de intolerância coletadas nas redes