5. Principais sinais

O suicídio grita, e nós precisamos ouvir

Quem pensa em suicídio normalmente dá diversos sinais. Por isso, é de extrema importância estar sempre atento, sabendo como interpretar os principais indícios.

Os principais sinais são:

  • Frases de Alarme: Muita gente acha que quem pensa em suicídio não fala sobre, mas isso não é necessariamente verdade. Por mais que a pessoa não o faça diretamente, ela pode usar algumas expressões que indiquem isso, até mesmo como uma forma de pedido de ajuda. Frases como “não aguento mais”, “queria sumir”, “queria morrer”, “nunca fui amado” ou “estou ficando louco” são comuns. Por isso, é importante ficar atento ao que as pessoas dizem e postam nas redes sociais, porque podem ser um importante sinal de que ela não está bem.
  • Mudanças drásticas de comportamento: Alguém que tinha um hobby e de repente abandona, era muito vaidoso e sem motivo aparente fica desinteressado e desleixado. Essas mudanças repentinas podem ser um sinal de que algo não vai bem, e é o momento de se aproximar para entender o que está ocorrendo.
  • Depressão: Embora nem todos os depressivos tenham pensamentos suicidas, e nem todos os suicídios sejam resultado de uma depressão, boa parte das pessoas que tentam tirar a própria vida sofrem com a doença. Por isso, é muito importante ficar atento aos sintomas, como tristeza profunda; baixa autoestima; inquietação e ansiedade; cansaço exagerado, indisposição e sonolência; insônia; perda de interesse em atividades do dia a dia; falta de apetite; problemas digestivos e dor no estômago; dores de cabeça constantes etc.
  • Abuso de álcool, drogas ou outras substâncias: Esse é um dos principais fatores de risco para o suicídio. Por isso, é importante prestar atenção quando alguém começa a ter um consumo abusivo de substâncias psicoativas.
  • Melhora repentina: Uma simulação de melhora é comum em diversos casos de suicídio. Ou mesmo uma melhora genuína, pelo fato de a pessoa ter se decidido pelo suicídio, e considerar que com isso resolveu seus problemas. Assim, quando uma pessoa deprimida, ou passando por dificuldades, apresentar uma melhora drástica, sem muita explicação, é bom acompanhá-la, para garantir que ela não tentará o suicídio.