2. Dados gerais sobre o monitoramento

O suicídio nas redes

O CQM monitorou o tema suicídio nas principais redes sociais (Facebook, Instagram, Twitter e YouTube). Durante o período, os destaques foram os expressivos números de comentários sobre o crime virtual da Baleia Azul e a série Os 13 Porquês, o que fez o tema alcançar seu ápice de buscas no Google dos últimos cinco anos.

 

 

Total de menções capturadas: 1.230.197
Período: abril e maio de 2017.

A ferramenta avalia de 0 a 100 o quão recorrentemente o termo foi pesquisado. A partir da estreia da série,o parâmetro atingiu 100 por duas semanas, e logo caiu para nível médio nas semanas seguintes.

Vale comparar com os meses de setembro de anos anteriores, quando é realizada a campanha Setembro Amarelo, que visa conscientizar a população sobre o suicídio. É possível ver como o engajamento sobre o tema foi muito maior em abril deste ano, muito por conta da estreia de Os 13 porquês e da viralização da Baleia Azul.

Em qual rede se falou mais sobre o suicídio? O Twitter ficou com a primeira colocação isolada, com 94,2% do total capturado. Em segundo lugar, ficou o Facebook, com 5%. YouTube e Instagram somaram 0,8% juntos. Isso porque o Twitter oferece muito mais acessibilidade para captura dos comentários comparado às outras redes, mas também revela que os usuários ficam mais à vontade para falar de temas complicados pelo Twitter, que não tem tanta relação com amigos e família como as outras redes.

Os assuntos mais mencionados

ABRIL

Em abril, com a estreia da série Os 13 Porquês e a viralização do assunto da Baleia Azul, os dois temas foram os assuntos dominantes do monitoramento. Com 52,5%, o crime virtual da Baleia Azul foi o grande destaque do período. Em segundo lugar, ficou a série da Netflix, Os 13 Porquês, com 32%. Em terceiro, aparecem os comentários sobre depressão, com 8,9%. Logo em seguida, estão os comentários que abordavam a intolerância, com 5,2%. Postagens abordando outros assuntos somaram 1,4%.

MAIO

Em maio, o panorama mudou bastante. A série Os 13 Porquês perdeu força, e o viral da Baleia Azul ampliou sua vantagem, principalmente nas piadas e memes. Acabou sendo o assunto mais falado do período, com 79,6% das menções. A série Os 13 Porquês, que em abril somou 32%, em maio ficou com apenas 12%. O tema depressão somou 4,6%. Outros assuntos atingiram 3,8% do total no mês.

GERAL

No geral, o tema mais falado, de sobra, foi a Baleia Azul, com 59,9%. A série da Netflix, Os 13 Porquês, ficou com 26,6%. As menções sobre depressão somaram 7,7%, enquanto os comentários sobre intolerância ficaram com 4,1%. Outros assuntos somaram 1,7%.

Além disso, a notícia da morte do cantor Chris Cornell, das bandas Soundgarden e Audioslave, no dia 17 de maio, também teve repercussão, com um total de 8.817 menções.

Tipos das menções

 

Para qualificar os comentários capturados, separamos os principais tipos possíveis de comentários nas redes. Cada um dos comentários foi encaixado em uma das seguintes categorias: notícias, depoimentos (quando o usuário dá algum depoimento sobre o tema, não necessariamente pessoal), piadas, opiniões, citações e relatos pessoais.

ABRIL

Em abril, os principais tipos classificados foram citações e opiniões, na maior parte das vezes tratando da conscientização sobre o tema, evidenciando como o debate sobre suicídio esteve em alta. A série foi tão impactante que, na mesma semana da estreia, foram gerados diversos conteúdos relacionados nas redes. Os principais foram de citações dos personagens, com 31,5%. Logo depois vieram as opiniões de pessoas conversando sobre o tema, que somaram 28,3%. Mesmo a série despertando o lado de conscientização sobre o tema, a Baleia Azul viralizou demais e acabou virando meme, por isso o alto índice de piadas, com 26,6%. Relatos e depoimentos somaram 8,5%. Já as notícias ficaram em último lugar, com 5,1%.

MAIO

Já em maio, a série perdeu muita força e o viral da Baleia Azul ganhou espaço. Como tudo na internet vira brincadeira, com a Baleia Azul não foi diferente. Caiu nas graças dos memes. Tivemos muito mais piadas em maio do que em abril, passando de 26,6% para 44,5%. Também tivemos menos opiniões em maio do que no período anterior, somando 19,2%. As notícias sobre suicídios ficaram com 10,8%. As citações da série Os 13 Porquês também diminuíram de volume com o tempo, e ficaram com 9,4% em maio. Relatos ficaram com 9,5%. Os depoimentos ficaram em último lugar, com 6,6%.

GERAL

Na soma dos dois períodos, as piadas ficaram em maioria, com 34,2%. Em seguida ficaram as opiniões com 24,4%. As citações somaram 22,1%, em seguida de notícias (7,5%), relatos (6,3%) e depoimentos (5,5%).

Vale destacar que os relatos se referem quando a pessoa conta algo de sua vida pessoal ou desabafa nas redes, com demonstrações de pensamentos suicidas, dela ou de alguém próximo.

A maioria absoluta dos comentários de pessoas que falaram sobre suicídio foi de maneira impessoal (93,7%).

SENTIMENTAÇÃO

Cada um dos comentários capturados foi classificado em positivo (quando a menção tinha viés conscientizador sobre o tema), neutro (quando não havia viés algum) e negativo (quando o comentário possuía um viés negativo sobre o tema, por exemplo, chamando depressão de bobeira).

ABRIL

Ao se analisar apenas o mês de abril, percebe-se como os debates sobre a série e a Baleia Azul ajudaram em uma conscientização sobre o suicídio, ainda que de maneira momentânea. Assim, 45,3% dos comentários foram positivos, 39,1%, neutros e 15,6%, negativos.

Comentários positivos: quando a pessoa demonstrou uma conscientização sobre o tema. Comentários negativos: mensagens preconceituosas, que reforçam o tabu, incentivam o suicídio ou demonstram falta de conscientização. Comentários neutros: quando não há um posicionamento claro na postagem.

MAIO

Já no mês de maio, quando a repercussão do tema começou a cair, principalmente a da série, essa tendência se inverteu, com os comentários neutros disparando na frente (71,7%), e os negativos (22%) superando os positivos (6,3%).

Comentários positivos: quando a pessoa demonstrou uma conscientização sobre o tema. Comentários negativos: mensagens preconceituosas, que reforçam o tabu, incentivam o suicídio ou demonstram falta de conscientização. Comentários neutros: quando não há um posicionamento claro na postagem.

GERAL

Durante todo o período monitorado, registramos uma maioria de comentários neutros, com 52,8% do total monitorado. Os comentários positivos somaram 28,8% do total, grande parte devido à série Os 13 Porquês, que incentivou muitas citações ou comentários positivos e conscientizadores sobre suicídio. Os comentários negativos tiveram significativo percentual do monitoramento: 18,4%. A Baleia Azul foi o tema que incentivou boa parte desses comentários, com pessoas brincando e fazendo piadas com o tema.

Comentários positivos: quando a pessoa demonstrou uma conscientização sobre o tema. Comentários negativos: mensagens preconceituosas, que reforçam o tabu, incentivam o suicídio ou demonstram falta de conscientização. Comentários neutros: quando não há um posicionamento claro na postagem.

Menções por dia

ABRIL

Em abril, o pico de comentários sobre suicídio aconteceu no dia 22, gerado pela enorme repercussão nas redes, o famoso buzz, da Baleia Azul.

MAIO

O pico de maio aconteceu no dia 7, impulsionado pelo anúncio da Netflix de que a série Os 13 Porquês terá uma segunda temporada.

Média Semanal

ABRIL

Em abril, tivemos a estreia de Os 13 Porquês, o que pode explicar o alto índice de menções aos sábados.

MAIO

Em maio, já não temos o sábado como o dia com maior número de menções sobre o tema. O domingo e a segunda-feira se destacam.

Média por hora

ABRIL

O tema suicídio é mais mencionado após as 12h e segue em alta até as 22h, quando começa a cair, seguindo o padrão básico.

MAIO

Em maio, seguimos com o mesmo padrão de abril, mas com menor intensidade. O pico do mês foi às 18h.

Locais

 

O Estado que concentrou a maior parte das menções, nos dois meses, foi o Rio de Janeiro, com 27,5% do total. Na sequência, tivemos São Paulo, com 17,9%, e Minas Gerais, com 9,9%. Também tiveram destaque o Pará (5,6%), o Rio Grande do Sul (5,5%) e Santa Catarina (4,8%).

Nuvem de termos

O tamanho de cada palavra é proporcional à frequência de postagens durante o período analisado (abril e maio de 2017).

Grafo de conexões

 

O grafo abaixo dá conta das conexões entre usuários que discutiram de maneira geral o assunto suicídio nas redes Twitter e Instagram. Percebe-se claramente que o assunto é periférico, pulverizado, restrito a “clusters” (grupos de conexões) e com poucas interconexões entre os diferentes agrupamentos. Não se destaca nenhum influenciador. Ou seja, o assunto suicídio, de forma geral, está restrito aos milhares de agrupamentos que o discutem entre si mesmos. Para analisar o grafo, e entender quem é quem em cada grupo, de onde saem ou chegam as conexões, clique aqui, amplie a página e coloque o cursor exatamente no centro de cada agrupamento. Cada ponto é uma pessoa em uma determinada rede. As cores apenas indicam o cluster.